Publicado em Escrever

4 motivos pelos quais MACHISTAS NÃO PASSARÃO no Enem!

Depois que o primeiro estudante saiu da prova de domingo do ENEM e todos soubemos do tema da redação deste ano, houve festa entre as feministas e questionamento entre os reacionários. O tema de redação do ENEM 2015 era: “A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira”. De repente, a frase “Machistas não passarão” encheu-se de mais um sentido!

Afinal, se a redação é um espaço em que o estudante tem oportunidade de mostrar sua opinião e habilidade de escrita, então, mesmo que o aluno tenha ideias conservadoras (ou podemos dizer: absurdas?) a respeito dos direitos das mulheres, ele pode ganhar uma nota alta por mostrar força de argumentação e linguagem formal, não?

NÃÃÃÃO!!!!!! HAHAHAHAHAHAHAHAHA

1- Desrespeito aos direitos humanos é digno de ZERO, segundo o Edital.

O estudante pode ganhar ZERO caso fique claro que sua redação desrespeitou os direitos humanos. Consta no item 14.9 do edital todas as situações que podem atribuir zero à redação, entre elas:

“14.9.4 que apresente impropérios, desenhos e outras formas propositais de anulação, bem como que desrespeite os direitos humanos, que será considerada “Anulada”; e…

Ainda assim, existem os que defendem que suas ideias não são machistas. São apenas de um ponto de vista diferenciado…e que um corretor do ENEM não pode zerar uma redação por “não concordar” com a banca.

2- O tema NÃO propunha um dilema ético para se concordar ou não.

Veja bem: o tema deste ano não propunha um dilema ético. A reflexão para sua argumentação não deveria se basear na escolha de concordar ou não concordar. Simplesmente pelo fato de que não há brechas para discordar de que a violência contra a mulher é um atraso, um erro e precisa ser combatida.

Uma redação inteligente e construída com base nos direitos humanos não deveria argumentar NADA MENOS que o total apoio a políticas de afirmação e defesa da liberdade das mulheres e do avanço feminista. Pois tudo que passa disso não seria “a sua opinião”, seria um absurdo violador dos direitos humanos e uma péssima compreensão da proposta.

3- As universidades não querem alunos machistas.

Além disso, quando o Exame propõe uma reflexão para o estudante elaborar uma dissertação argumentativa, o INEP está dando a você a oportunidade de se mostrar um estudante com perfil para uma das universidades do país. Isso significa que o estudante que faz o Enem é o próximo professor, engenheiro, artista, médico, advogado. As universidades querem alunos sensatos e que construam um país melhor. Ideias retrógradas não constroem um país melhor.

4- Se suas ideias são duvidosas, você pode ser penalizado em pelo menos TRÊS dos critérios de correção.

Se um estudante acha que suas ideias não são muuuito machistas, então, provavelmente, ele deverá ter cuidado para que sua argumentação não tenha ficado fraca e instável. O que o levaria a perder pontos em tema e coerência.

Se a argumentação é forte e a opinião tem apenas tendência ao machismo, ele pode ser penalizado, sim. O critério de correção que inclui os direitos humanos como baliza mais explicitamente é o critério V (ou competência V): “Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.” Entretanto, o exame é todo construído com base no respeito a esses direitos.

Pelo menos três competências podem ser afetadas se houver machismo, ou tendência a, na redação: Atendimento ao Tema, Coerência e Proposta de intervenção.

No atendimento ao tema, competência II, se o aluno escreve algo como “mas a mulher também precisa se respeitar…”, a banca pode, sim, interpretar isso como um tangenciamento do tema, pois o estudante está saindo do eixo violência contra a mulher, em que ela, e somente ela, é a vítima.

Na coerência, competência III, a seleção de argumentos em defesa de um ponto de vista deve ser coerente não só com o texto, mas também ser coerente com o mundo. Não basta inventar um mundo onde mulheres precisam vestir saias mais longas e assim acabar com a cultura do estupro, porque isso NÃO é sensato! Não é coerente com a sociedade em que vivemos, pois a violência contra a mulher não é algo que veio com as minissaias.

A opressão contra a mulher na sociedade brasileira e em todas as sociedades vem dos pilares da civilização baseada no poder e na opressão, e esperamos que venha acabar algum dia. Quando os pilares da civilização forem justiça, igualdade e educação para todos!

Que o ENEM prossiga no caminho de incluir, apesar de hoje estar a serviço de um ensino superior ainda elitista e segregador.

Beijos!  #MachistasNãoPassarão #RacistasNãoPassarão #EscrevaMelhor #Enem

Publicado em Escrever

Dica de Redação #2

Sempre digo aos meus alunos: “SIGA SEU CORAÇÃO!”
Mas o coração pode ser mais organizado, rs!
Para seu texto não ficar incoerente, ou seja, você começar escrevendo uma coisa e terminar argumentando outra, faça o BRAINSTORM com todo seu coração, e passe a limpo depois com toda sua concentração.
1- Quais são as questões que esse tema abrange???
2- Causas, consequências, tipos, envolvidos e soluções deste problema???
Passe TUDO pro rascunho e só depois separe o que realmente vai “ornar”!!!!
Beijo da Laíza! #AumenteSuasNotas #EscrevaMelhor#EntendaSuaLíngua #DicaDaLaíza