Publicado em Ler, Não Literários

Resenha de “O que é lugar de fala?”

No mundo da internet, Djamila Ribeiro é famosa pelos seus textões polêmicos , e também por ser uma filósofa que, apesar da proximidade do meio acadêmico, consegue trazer um discurso atual, pertinente e acessível a muitos.

O que é lugar de fala? é um exemplo dessa qualidade da autora. Trata-se de um livro curto,  primeiro da coleção FEMINISMOS PLURAIS, da Editora Letramento (cujos segundo e terceiro livros terão resenha em breve: O que é empoderamento? e O que é racismo estrutural?) com tom ensaístico, no entanto, bem didático, sobre o conceito de “lugar de fala” e sua importância para a compreensão de lutas das minorias. Como exemplo, a autora apresenta nomes importantes na construção do feminismo negro, como Grada Kilomba, Audre Lorde, Lélia Gonzalez, Sueli Carneiro entre outras, fornecendo ao leitor uma gama de referências teóricas que fortalecem o debate, permitindo que ele saia do – muitas vezes caótico- circo de problematizações das redes sociais.

É claro que não devemos descartar a importância dos debates das redes e a própria Djamila reconhece esse papel. Contudo, ao “livrificar” o conceito, a autora dá um passo à frente do machismo e do racismo, mostrando que estamos munidos de muito mais do que vitimismo e especulação. Estamos produzindo e distribuindo conhecimento. Quem quiser continuar na mesa, seja para somar ou para questionar, vai precisar ler e aprender.

Djamila é bem didática, mas quem não está habituado à linguagem acadêmica pode sentir alguma dificuldade. O importante é prosseguir a leitura, pois, mais à frente, tudo fica perfeitamente explicado.

Precisamos de mais Djamilas dentro e fora de internet. Dentro e fora da academia.